Queda de cabelo: Entenda quais são as causas para este problema

Alimentação, bem-estar e saúde são alguns dos critérios para a saúde dos fios. Saiba quais outras condições causam queda capilar.

0

Além da alimentação, outras condições influenciam na queda dos fios, como problemas de saúde e emocionais. Para te ajudar a compreender mais sobre o tema, o dermatologista, especialista em tricologia médica, Dr. Eugenio Reis, comentou com o portal Metrópoles sobre algumas causas da queda capilar.

A princípio, destacamos que o número e qualidade dos fios está associada ao estado nutricional de cada pessoa. Sendo assim, cabelos brilhantes e saudáveis são sinônimo de bem-estar, saúde e uma alimentação adequada.

Com o avanço da Covid-19, uma das maiores reclamações no consultório tem sido quanto a queda de cabelo depois da doença, sendo que as primeiras queixas foram relatadas em junho de 2020. Mas, com o crescimento dos casos em todo mundo, a partir de agosto do mesmo ano, o problema foi se tornando cientificamente popular.

Queda capilar
Queda capilar

Queda de cabelo pós-Covid-19

Geralmente, a queda de cabelo atrelada à Covid-19 começa a dar sinais depois de dois a três meses da infecção pelo novo coronavírus. A situação é compreendida como multifatorial, englobando tanto aspectos de estresse que estamos vivenciando por estarmos com estresse por conta da pandemia e a ansiedade.

Outro aspecto é a própria patologia. Na etapa inflamatória, algumas pessoas também dispõem da perda de peso significativa e isso acaba afetando a saúde dos cabelos.

Causas comuns da queda de cabelo

Existem também outras patologias comuns da queda de cabelo que são avaliadas na consulta dermatológica, sendo alguns dos exemplos:

  • Dietas restritivas;
  • Doenças da tireoide;
  • Perdas de peso significativas após cirurgia bariátrica;
  • Pouca ingestão de carne vermelha;
  • Alterações no padrão hormonal com o término de uso dos anticoncepcionais;
  • Reposição hormonal em homens e mulheres, etc.

Além disso, episódios que acarretam estresse no paciente podem ter como consequência a queda capilar. Isso abrange doenças familiares, problemas amorosos, excesso de exigências em prazos no trabalho ou o momento atual, em que estamos reclusos.

Sugestões de cuidados nutricionais

É válido mencionar que o mais importante é procurar um especialista para cuidar do quadro clínico, mas alguns cuidados com a nutrição podem ajudar a combater a queda de cabelo. Confira a seguir as reposições nutricionais para os quadros clínicos mais comuns:

  • Alcoolismo: ácido fólico, biotina, cobre, niacina, selênio, vitamina A, vitamina B1 (tiamina), vitamina B6, vitamina B12, vitamina C, vitamina D, vitamina E, vitamina K, zinco;
  • Anorexia e bulimia: ácido fólico, cálcio, calorias, magnésio, potássio, selênio, vitamina A, zinco;
  • Cirurgia bariátrica: cálcio, cobre, ferro, folato, magnésio, proteína, vitamina B1 (tiamina), vitamina B12, vitamina C, vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), zinco;
  • Fumantes: biotina, L-cistina, vitamina B6, vitamina C;
  • Pacientes obesos: ferro, vitamina B1 (tiamina), vitamina B12, vitamina D;
  • Sensibilidade ao glúten: ácido fólico, ferro, vitamina B12;
  • Pacientes veganos: ácidos graxos, cálcio, ferro, ômega 3, vitamina B12,  zinco;
  • Tratamento oncológico: calorias, proteínas, vitamina D, selênio, zinco.
Advertência: a eficácia do tratamento e o processo de cura em pacientes com câncer são muito influenciados pelo estado nutricional. Ainda assim, do ponto de vista oncológico, há a preocupação de que os suplementos dietéticos possam reduzir a eficácia da quimioterapia e da radioterapia. Diante disso, existe a necessidade do diálogo aberto entre oncologistas e pacientes oncológicos.

Leia também: Conheça algumas terapias capilares que ajudam contra queda de cabelo

Você pode gostar
você pode gostar também
Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More