Uso do Minoxidil para os cabelos

Neste post, trazemos informações sobre o medicamento, bem como seus resultados e possíveis efeitos colaterais.

2

Queda nos cabelos é um problema que incomoda grande parte das mulheres, independente da estrutura capilar, e pode ser causada por diversos fatores, como falta de nutrientes, excesso de química, entre outros.

Por vezes, é necessária a intervenção do uso de medicamentos apropriados, como aqueles a base de minoxidil. Hoje, vamos conhecer sobre o produto, além de saber se dá resultados ou causa efeitos colaterais.

Capilar minoxidil

Sobre o Minoxidil

O Minoxidil é um medicamento vasodilatador, também conhecido como Sulfato de Minoxidil. Originalmente, seu uso era indicado para a regulação da pressão arterial, sob a forma de comprimidos.

No entanto, pacientes relataram crescimento exacerbado de pelos ou, ainda, a regeneração de áreas afetadas pela alopecia. A partir daí, loções para aplicação tópica começaram a ser para a reversão da queda de cabelos e fortalecimento dos fios.

Por essa razão, o Minoxidil é o princípio ativo de diversos produtos anti-queda vendidos atualmente. Ainda não se chegou a um consenso sobre a forma de atuação dos princípios ativos, mas, a hipótese mais aceita é o medicamento atuar como estimulante da circulação sanguínea, fazendo com que chegue mais oxigênio e nutrientes para os folículos capilares (é um vasodilatador, lembra?).

Também se discute a capacidade do produto em abrir canais de potássio nas membranas celulares, controlando funções que possam interferir no ciclo de vida dos cabelos.

Por fim, é notável que o Minoxidilaparenta aumentar o tamanho dos folículos, além de prolongar a duração da fase anágena (de crescimento) dos fios, engrossar os pelos finos e fortalecer os mais frágeis. Em sua composição, há, também, presença de água, álcool e propilenoglicol.

Formas de uso

Pode ser administrado via oral ou sob a forma de tônicos capilares, loção, spray, creme ou gel. Essas são formas de uso mais seguras por não permitir a absorção ampla pelo organismo.

As fórmulas são produzidas em concentrações de 2% e 5%, sendo esta a menos indicada para mulheres, sob o risco de estimular o crescimento de fios em outras áreas do corpo, como o rosto, por exemplo.

A sua prescrição deve ser feita por um médico que, normalmente, receita medicamentos conjuntos para potencializar os resultados. Seu uso varia de acordo com o caso, podendo ser de 12h em 12h ou apenas antes de dormir, aplicado nos cabelos ainda secos.

É recomendado deixar que o produto aja em no couro cabeludo por, pelo menos, quatro horas, antes de lavar os cabelos. Para começar a ver resultado, são necessários, pelo menos, dois meses de uso.

O medicamento pode ser vendido, também, sob a forma industrializada ou manipulada em farmácias artesanais, seguindo a receita recomendada pelo dermatologista.

O preço da versão manipulada varia entre R$30,00 e R$40,00, e a industrializada, entre R$60,00 e R$115,00. O ideal é seguir a orientação médica e observar o que é registrado na bula da medicação. Outra coisa: não se esqueça de lavar as mãos após aplicar o produto nos cabelos.

Quem pode usar?

Homens e mulheres que apresentem problemas com quedas de cabelo, independente de sua origem. Há fórmulas próprias para mulheres, sendo indicados para casos de calvície feminina, sobrancelhas e outros.

Em determinadas regiões, como sobrancelhas, é interessante aplicar o produto com um cotonete, facilitando sua administração e evitando que caia em áreas não afetadas pela queda.

Tratamento queda de cabelo

Homens também podem aplicar, além do couro cabeludo, na barba. Aí, é necessário aplicar com o auxilio de um maço de algodão, apenas nas partes onde é necessário o crescimento de fios.

Para homens e mulheres, o tratamento é de, pelo menos, seis meses, mas, pode variar de acordo com o caso ou predisposição genética. Mas, como comentamos agorinha, os resultados já são visíveis nos primeiros dois meses.

Possíveis efeitos colaterais

Se aplicado de forma errada, pode ocasionar o crescimento de pelos em áreas indesejadas, como rosto e testa. Por isso, é necessário cuidado na hora de manipular a medicação, o inclui lavar as mãos após a aplicação.

Algumas pessoas notaram queda dos cabelos no início do tratamento, porém, isso se deve ao fato de o minoxidil antecipar a saída dos fios que já se encontram na última fase de crescimento para o nascimento dos novos.

Alguns pacientes relatam reações no couro cabeludo (descamação, seco ou oleosidade excessiva), insônia, dores de cabeça, suor nos pés e mãos, dor no tórax e palpitações.

Assim como o tempo de efeito, os sintomas também variam, mas, é sempre importante ficar atento e contatar seu médico. O medicamento não pode ser aplicado em áreas irritadas e sensíveis, nem após queimaduras de sol ou tratamentos químicos nos cabelos.

Durante o tratamento, é recomendável evitar a exposição ao sol das áreas onde foram ministradas o medicamento.

Enfim, meninas, esperamos que tenham gostado das informações! Foi um post mais técnico, porém, é sempre importante trazer assuntos mais científicos para esclarecimento, não é verdade? Beijos e até a próxima!

Veja também:  Crescimento Que Vem De Dentro

Uso do Minoxidil para os cabelos
3.1 (62.86%) 7 votes

você pode gostar também