Tonalizantes: dúvidas e dicas de uso

Um guia rápido sobre tonalizantes, contendo informações sobre o tempo no cabelo e dicas de uso para banho de brilho.

0

Os tonalizantes são velhos conhecidos das mulheres e usados por quem não quer mudanças permanentes de cor ou, ainda, para aquelas que apenas querem destacar sua coloração ou cor natural de cabelo.

Porém, algumas dúvidas ainda circulam nas cabeças femininas quanto ao uso desse produto, bem como algumas ideias de aplicação muito práticas. Vamos falar um pouco mais sobre isso neste post.

Como funciona o tonalizante?

Para promover a mudança de cor nos cabelos, o tonalizante promove um leve dilatamento das cutículas por meio da etalonamina, agente alcalino que tem fórmula mais suave que a coloração. Essa ação permite que o oxidante permeie até o córtex capilar em baixas concentrações, encapando o pigmento natural do cabelo e, assim, revelando o chamado corante artificial. Resumindo: o tonalizante forma uma película ao depositar os pigmentos na cutícula capilar.

Em quanto tempo o tonalizante sai do cabelo?

O tonalizante é uma opção menos agressiva para mudanças menos radicais por meio da coloração por não conter amônia. Ou seja, a pigmentação é superficial e sai com o tempo. Em até 60 dias, a coloração costuma sair, por completo, dos cabelos.

No entanto, esse tempo vai depender da cor aplicada, bem como da potência do oxidante componente do produto. Por isso, há casos em que o tonalizante não sai por completo dos cabelos, permanecendo nos fios em quantidade inferior a 20% (ou seja, sem afetar a cor anterior).

Cabelo hidratando

Porém, mesmo com o tempo relativamente curto da remoção do tonalizante, ha quem queira acelerar o processo. Neste caso, um dos processos mais rápidos é a decapagem, que se trata da remoção total dos pigmentos. No entanto, é um procedimento mais radical que pode danificar os cabelos.

Outra opção que traz resultados mais imediatos é puxar mechas com coloração definitiva, mas, não se encaixa em quem quer voltar a cor para a tonalidade natural. Por isso, o método mais seguro é a intensificação das lavagens, já que os pigmentos superficiais costumam sair no banho.

Usando o produto certo que não retire a oleosidade natural dos cabelos, vale a pena recorrer às lavagens diárias ou em espaços de tempo mais curtos.

Para potencializar o resultado, se possível, use um shampoo de limpeza profunda, semanalmente, respeitando o espaço de sete dias entre uma aplicação e outra, evitando o ressecamento dos fios.

A superficialidade da pigmentação também leva, por outro lado, à necessidade mais frequente de retoques por quem gostou dos resultados e quer mantê-los. Então, para ficar com a cor sempre viva, é necessário fazer a manutenção a cada 20 ou 30 dias, o que não traz danos aos cabelos em razão da fórmula mais suave do produto.

Em que casos o tonalizante é indicado?

O tonalizante é um produto versátil que pode ser utilizado tanto por quem já tem tintura nos cabelos quanto para quem ainda tem os fios virgens.

  1. Cabelos virgens

Quem ainda não pintou os cabelos pode recorrer às versões incolores já disponíveis no mercado. Essa variação permite mais brilho aos fios.

  1. Intensificar o tom

Para quem quer destacar a tonalidade das madeixas, basta adquirir o tonalizante do mesmo tom da última tintura ou, no máximo, um tom mais claro. Caso tenha fios brancos, utilize tonalizante com tons mais claros que a tonalidade natural dos cabelos. O resultado causa o efeito dourado, como se você tivesse puxado luzes.

  1. Cabelos com luzes

Mulheres com mechas e luzes também podem apostar nos tonalizantes para tirar o aspecto amarelado e destacar o procedimento. A técnica, em si, pede o uso de descolorante ou coloração permanente porque são deles a capacidade de clarear os fios.

Porém, o tonalizante intensifica a cor e matiza os fios, evitando aquele aspecto amarelado que todas temem. Ou, ainda, é interessante para quem se arrependeu e quer voltar aos cabelos escuros.
Apos mudar a cor do meu cabelo para loiro posso alisar-los

Para matizar, prefira tonalizantes com tons violeta, que neutralizam o amarelo. Para te ajudar, procure por aqueles com numerações 8 ou 9. Agora, quem tem mechas mais para o lado do laranja deve optar pelos reflexos acinzentados, aquelas que têm o número 1 após o ponto. Esses deixam o loiro em um tom mais frio.

Após as luzes, também é interessante aplicar o tonalizante devido ao fato de “abrirem” a cor das luzes, clareando em poucos tons. Outro efeito proporcionado pelo tonalizante a intensificação da cor pelos banhos de brilho, já que podem ser misturados às máscaras de tratamento.

Para este caso, a cor escolhida deve ser a mesma da tintura usada para as luzes. O efeito dura 28 lavagens e deve ser retocado a cada 15 dias.

Já quem quer escurecer aquelas mechas muito claras pode recorrer ao tonalizante, sem agredir os cabelos. Essa possibilidade existe porque o tonalizante não altera a cor base dos fios. Como os cabelos estão claros, o resultado da cor vai ser a mesma do tonalizante escolhido que, dependendo do resultado, pode ser de um a dois tons mais escuros que o cabelo.

  1. Banho de brilho para cabelos escuros

O preto nunca deixa de ser tendência, para a alegria de quem não quer clarear suas madeixas para estar sempre na moda. É a tonalidade ideal para quem quer dar um aspecto sóbrio no visual, mas, para evitar a cor fique opaca e sem vida (um risco real para os fios negros), vale a pena recorrer ao banho de brilho com tonalizante. O produto, além de retocar a cor, ainda auxilia na hidratação por possuir componentes hidratantes em sua fórmula.

O banho de brilho é um procedimento simples, consistindo apenas em misturar o tonalizante a máscaras hidratantes e ampolas. O objetivo, como o próprio nome já diz, é realçar a cor do cabelo, devolvendo o brilho da coloração perdido ao longo dos dias.
Cabelo com tonalizanteApenas é necessário ressaltar que o tonalizante deve ter a mesma cor da tinta aplicada, bem como o fato de que a coloração precisa estar em dia. Ou seja, você precisa cuidar dos retoques da raiz para que o resultado seja satisfatório, já que o tonalizante não clareia o cabelo.

Para organizar o banho de brilho, basta misturar duas colheres (sopa) de tonalizante à mesma medida de máscara de hidratação branca (precisa ser branca) e uma ampola nutritiva. Ao obter a mistura homogênea, aplique nos cabelos lavados, após retirar o excesso de água com uma toalha.

Aplique nos cabelos divididos em seções, para facilitar o processo. Você deve aplicar da raiz às pontas. Deixe agir por 30 minutos para, em seguida, enxaguar normalmente, utilizando um bom condicionador.

Outra dica é usar, antes da aplicação do banho de brilho, aqueles cremes de proteção que acompanham as tinturas permanentes, nas regiões próximas ao cabelo, como testa e orelhas. Assim, você não vai “pintar” sua pele também, não é verdade?

Qual é melhor: tinta ou tonalizante?

O primeiro passo é decidir que resultado quer alcançar, bem como seu tipo de cabelo. Você deve observar se seu cabelo está danificado e resistirá a um processo químico ou, ainda, se já tem algum procedimento anterior que possa gerar incompatibilidade à tintura permanente. Por conter amônia, a tintura, apesar de ter efeito mais imediato e permanente, pode agredir mais os fios e deixá-los mais suscetíveis à incompatibilidade.

Por fim, o mercado oferece tonalizantes em diversos formatos, como gel, creme, shampoo e mousse. Com exceção desta última que, por ter manuseio mais fácil que permite aplicações localizadas, todos os tipos promovem o mesmo efeito.

Enfim, meninas, por hoje, é só! Esperamos que gostem das dicas e que tenham suas dúvidas esclarecidas quanto ao uso do tonalizante.

Grande beijo e até a próxima!

Tonalizantes: dúvidas e dicas de uso
Avalie este artigo

você pode gostar também