Mitos e verdades sobre a hidratação

Neste post, esclareceremos algumas questões acerca da hidratação, o que é válido e o que você pode dispensar.

0

Hidratação dos cabelos é um assunto que sempre gera mais assunto, posts, dicas e coisas que nem sempre ajudam. Aliás, algumas “dicas” atrapalham bem mais do que ajudam. Por isso, nest post, levantamos alguns mitos e verdades sobre o assunto a fim de esclarecer, de vez, suas dúvidas em relação à hidratação.

Mulher curiosa

  1. A boa hidratação precisa ser feita no salão?

Não necessariamente. Profissionais da beleza calculam o tempo certo de ação, a temperatura de enxágue, massageiam o couro cabeludo, mas, em casa, você pode ter excelentes resultados usando os produtos adequados. O mercado oferece, atualmente, ampolas, máscaras e óleos que podem ser usados em casa.

Apenas tome cuidado com alguns mitos, como a substituição total da máscara pelo condicionador (o efeito deste é diferente – condicionar e não reter água e nutrientes) e que há diferença entre máscara para hidratar e creme capilar. Neste caso, são nomes diferentes para produtos com a mesma finalidade.

  1. Uma quantidade maior de produto aumenta o poder da hidratação?

Não. Para obter o resultado desejado, basta a quantidade suficiente para enluvar cada mecha. Por mais que certos produtos peçam que você seja generosa na hora da aplicação, o exagero só te leva a desperdiçar produtos.

O recomendável é que a hidratação seja feita, pelo menos, a cada sete dias, que é o período em que os cabelos começam a pedir hidratação. Cabelos ressecados podem pedir um intervalo menor, enquanto os mais oleosos pedem maior espaço de tempo (20 dias, normalmente).

  1. Água quente interfere no resultado?

E como! A água em alta temperatura causa ressecamento e promove o aumento da oleosidade: as glândulas sebáceas produzem maior quantidade de sebo para compensar o ressecamento da pele. Por isso, opte por banhos frios ou mornos.

  1. Produtos para hidratação noturna são eficientes?

Sim. São ideais para quem não tem tempo para hidratar os cabelos durante o dia. Estes produtos agem à noite, durante o sono, exigindo (ou não) o seu enxágue pela manhã. Só duas coisinhas: não use em excesso (para não pesar os cabelos) e não dispense a hidratação tradicional, mesmo que uma vez na semana.

Outra observação é recorrer aos produtos certos para este fim. Óleos comuns não são indicados para uso noturno, sob o risco de promover a proliferação de fungos e bactérias por deixar o couro cabeludo úmido e abafado.

  1. Reparação e hidratação são conceitos diferentes?

Sim. A hidratação tem o objetivo de manter a umidade nos cabelos, retendo sais minerais através da manutenção da água nos fios.

Já a reparação é usada nos casos em que é necessário repor nutrientes, aminoácidos e massa. É muito indicada para casos graves de ressecamento e danos.

  1. Todas as máscaras são iguais?

Todos os condicionadores são iguais? Não! Todos os shampoos são iguais? Também, não! O mesmo vale para as máscaras de hidratação. Cada uma tem um objetivo, podendo ser reconstrução, reparação ou restauração, além de respeitar cada tipo de cabelo.

Nesse sentido, o mito de que os cabelos acabam viciados se um mesmo tipo de máscara for usado também precisa ser derrubado.

A questão é que você precisa analisar que tipo de tratamento seus cabelos estão pedindo em cada momento. Daí, vale a pena criar uma espécie de cronograma capilar, equilibrando os tratamentos aplicados.

  1. Hidratação é dispensada nos cabelos oleosos ou curtos?

De forma alguma! Todos os cabelos precisam de cuidados e os oleosos não são diferentes! A única observação é quanto ao tipo de produto utilizado.

Prefira máscaras mais leves, que não contenham óleo na composição, evitando que os fios fiquem oleosos entre uma lavagem e outra.

As máscaras hidratantes podem ser usadas 2x na semana, enquanto os umectantes já requerem menos cautela (mas, não muito menos), uma vez que auxiliam no equilíbrio da produção de sebo pelas glândulas sebáceas.

Na umectação, o óleo vegetal é aplicado na raiz durante o tempo sugerido (normalmente, até 20 minutos), podendo ser lavado posteriormente, com shampoo e condicionador.

Mas, vale a pena lembrar que a umectação é feita para selar as cutículas e repor, levemente, os nutrientes perdidos pelo ressecamento do couro por formar um filme de proteção contra poluentes e perda de água. Mas, não substitui a hidratação, apenas a complementa.

Quanto aos cabelos curtos, até já tratamos disso em posts anteriores. Mesmo que o caminho entre a raiz e as pontas seja menor (o que facilita a difusão do óleo natural), o cabelo curto precisa de hidratação.

  1. As máscaras precisam ser ativadas com o calor?

Não, garota! Alguns compostos, inclusive, nem podem ser termoativados. Nesse caso, não têm nenhum efeito ou, ainda, podem até atrapalhar, portanto, é melhor ler bem as instruções de uso, ok?

O que pode potencializar o efeito da máscara são as ampolas. Não é interessante misturá-las sob o risco de anular seus efeitos, mas, você pode aplicar a ampola em separado ou, com a ajuda de um profissional, até misturar à máscara, desde que equilibrando suas fórmulas. As ampolas têm efeito relâmpago, surtindo efeito mais rapidamente.

  1. Quanto mais tempo a máscara ficar no meu cabelo, mais ele fica hidratado?

Não! Observe que, em cada produto, há o tempo sugerido para deixá-lo agir nos cabelos e esse tempo não foi medido em vão. Foram feitos estudos para chegar até eles, portanto, siga-o. Alguns produtos, deixados tempo demais, surtem o efeito contrário, deixando os fios pesados, sem brilho e, até mesmo, ainda mais ressecados.

  1. Cabelos quimicamente tratados são mais difíceis na hidratação?

Infelizmente, sim. O fio sem química consegue reter maior quantidade de água do que os quimicamente tratados, seja por progressiva, seja por outros tratamentos mais agressivos.

Estes procedimentos retiram a massa dos fios, fazendo com que percam proteínas e nutrientes. Assim, a hidratação fica mais difícil e requer produtos específicos mais potentes.

  1. Hidratação caseira funciona?

Sim, funcionam. A babosa, por exemplo, é um ingrediente natural bastante utilizado em receitas caseiras e auxilia, bastante, na nutrição dos cabelos.

Mas, assim como qualquer produto, precisa ser levado em consideração o tipo de cada cabelo.

Por isso, algumas meninas comentam que determinadas receitas não são eficientes porque deram certo para seus cabelos. O problema não está na receita, mas, no fato de ser usada no cabelo errado.

Outra observação feita por alguns especialistas se refere ao tamanho das moléculas dos ingredientes naturais. Por não terem tamanho e estrutura ideais, podem não entrar de maneira eficiente nas fibras, não tendo, em algumas vezes, a ação esperada.

  1. Aplicar o creme na raiz prejudica?

Com certeza! Isso acontece porque o excesso de creme entope os folículos capilares, promovendo a proliferação de bactérias e fungos no couro cabeludo. O resultado? Queda e afinamento dos fios.

As meninas com raiz seca podem recorrer às máscaras próprias para a raiz do cabelo (elas existem), à umectação com óleo vegetal ou, ainda, fazer massagens circulares durante a lavagem, o que estimula o crescimento dos fios.

Ainda para a raiz seca, é interessante adotar o uso do detox capilar. Devido ao excesso de poluentes, produtos e sujeira, a raiz não consegue respirar direito. Além disso, é essencial a ingestão de muita água, o que vale para todo o organismo.

  1. Posso colocar a mão direto na máscara?

Não é bom, ok? Fungos instalados sob as unhas e nas mãos podem ser depositados na máscara, fazendo com que surja uma verdadeira colônia deles no produto, alterando sua fórmula. Então, procure retirar o produto com o auxílio de uma espátula ou cabo de pente.

  1. Crianças precisam de hidratação?

Sim, a grande maioria precisa! Existem produtos próprios para o uso infantil que podem ser potencializados com bepantol liquido, óleo vegetal (umectação com óleo de coco, amêndoa doce ou abacate). O uso é bastante recomendado para crianças que tenham cabelos cacheados ou ressecados.

  1. É possível deixar o cabelo com excesso de hidratação?

Não! O que acontece é o uso exagerado de determinados elementos. Produtos, sejam eles reconstrutores, finalizadores, nutritivos, são compostos por ativos hidratantes, mas, quando queratina e aminoácidos são usados em excesso, os fios se tornam duros e quebradiços. Para que voltem ao normal, é necessário lavá-los com shampoo e recorrer à uma máscara hidratante.

Veja também: 

Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More