Óleo de coco, um aliado para sua saúde e cabelos

Conheça um pouco mais sobre esse óleo vegetal, seus benefícios para pele, corpo e cabelos, além de onde adquirir.

0

Ao longo dos nossos posts, vocês já devem ter lido nossas recomendações sobre óleos vegetais, incluindo o de coco. Hoje, vamos tratar um pouco mais sobre esse óleo que é um grande aliado para o bem estar e saúde de sua pele, corpo e cabelos.

O óleo de coco é extraído da fruta e podem ser encontrados em duas formas: refinada e extravirgem. A primeira é feita a partir do coco seco; já a segunda é feita com o fruto ainda fresco, portanto, precisa ser extraído em até 48 horas após a colheita.

O ideal é que a origem do fruto seja de uma plantação orgânica devidamente certificada, garantindo os benefícios desse óleo funcional. Normalmente, é encontrado em estado líquido quando em temperatura ambiente, passando para sólido em branco ao ser submetido à baixas temperaturas.

É importante frisar que, ao adquirir o óleo de coco, seja observada a sua composição que deve ser 100% pura. A mistura com outras substâncias, como silicones e óleo mineral, por exemplo, anula as propriedades do derivado da castanha.

Os benefícios promovidos pelo óleo de coco se devem ao fato de se tratar de uma gordura vegetal que possui, em sua composição, uma substância chamada ácido láurico. Esse componente possibilita hidratação, redução do colesterol, melhoria da imunidade, dentre outros.

Óleo de coco

Benefícios para a saúde

O óleo de coco aumenta a imunidade devido aos ácidos láurico (esse que acabamos de citar e que correspondem a quase metade dos ácidos graxos presentes no óleo) e caprílico, os dois com funções antiviral, antibiótica e bactericida.

Essa capacidade vem com a digestão do óleo pelas enzimas estomacais, quando é formado um monoglicerídeo chamado monolaurina. Aliado ao ácido láurico, a monolaurina mata patógenos nocivos, como fungos, vírus e bactérias, fortalecendo o organismo no combate à infecções.

O óleo de coco também é eficaz na prevenção e combate a vermes, melhorando a absorção dos nutrientes pelo corpo. Outro benefício proporcionado é a minimização dos efeitos da osteoporose, doença degenerativa e progressiva causada pela perda de densidade óssea.

O uso do óleo de coco como suplementar possibilita a reversão dos efeitos da deficiência de estrogênio. Compostos de ação antioxidante, conhecidos como polifenóis, podem, também, manter a estrutura óssea, prevenindo a perda da densidade por alterações hormonais.

Os benefícios não param por aí! Estudos recentes comprovaram que dieta rica em TCM (triglicerídeos de cadeia média), presentes no óleo de coco, protegem contra a resistência à insulina, além de serem revertidas em energia pelas mitocôndrias, produzindo mais insulina.

Dieta rica em TCM também levam a uma melhora imediata nas funções cerebrais de pacientes do Alzheimer. Os corpos cetônicos (substâncias solúveis) produzidos com o metabolismo do óleo de coco são fonte alternativa de energia para células defeituosas.

Benefícios para o emagrecimento

Como assim, fonte de gordura ajudando no emagrecimento? Sim, e vamos explicar! O óleo de coco é formado por ácidos graxos de cadeia média, ou seja, não se acumulam no corpo. Ao serem quebradas durante o metabolismo, as células de gordura são convertidas em energia.

O ácido láurico, sobre o qual já falamos, fazem as células trabalharem mais rápido, consumindo maior quantidade de calorias, evitando o acúmulo de gordura localizada, principalmente na região abdominal. Por demandar mais energia, o óleo de coco também aumenta o volume de massa magra.

O óleo de coco também atua na sensação de saciedade ao ativar hormônios que ligados a esse efeito. Sendo assim, ao consumir óleo de coco no café da manhã pode diminuir a quantidade de alimento ingerido nas próximas refeições.

Ao adotar o óleo de coco na dieta, é necessário alterar o restante das gorduras consumidas em todo o cardápio, pois, o óleo vegetal suprirá gordura saturada. Assim, você precisará ingerir menores quantidades de carnes vermelhas e frituras, preferindo peixe, legumes, grãos e azeite.

Reduzindo a “estocagem” de gordura e em órgãos internos, também contribui para o controle do colesterol, reduzindo o chamado colesterol mau (LDL) e aumentando o bom (HDL), prevenindo doenças cerebrais e cardiovasculares.

Outra forma de ajudar no processo de emagrecimento é evitando a prisão de ventre. O óleo de coco auxilia a digestão, facilita a passagem do alimentar pelo sistema digestivo e elimina as bactérias ruins do intestino, favorecendo a flora intestinal.

Óleo de coco para emagrecer

Benefícios por meio da hidratação da pele

Por ter alto poder de retenção de umidade, o óleo de coco faz com que a pele fique mais hidratada e macia, mesmo em regiões conhecidas por serem mais secas, como cotovelos, calcanhares, cutículas e joelhos. Também é forte aliado das mães durante a amamentação, ao usarem o óleo nos mamilos.

Sua ação bactericida protege a pele de micróbios, além de auxiliar no tratamento de doenças como dermatite, psoríase, micoses e pequenas feridas. Quem sofre com aquela acne chatíssima, também pode recorrer ao óleo de coco – ele mata a acne vulgaris, bactéria responsável pelo problema.

O óleo de coco também age como antirrugas natural por ser rico em vitamina E, responsável pela elasticidade de pele e produção de colágeno. Outra vitamina presente, a vitamina K, ajuda na redução das olheiras por meio da oxigenação dos vasos sanguíneos e coagulação do sangue.

E, como se não bastasse, o óleo de coco pode ser usado como demaquilante e filtro solar (bloqueia até 20% dos raios ultra-violeta)! Ao derreter uma colher do óleo no micro-ondas por dez segundos, basta passar o produto com um maço de algodão e pronto, remove até maquiagem a prova d’água!

Óleo de coco na pele

Benefícios para o cabelo

Esse é o uso do qual mais falamos ao longo dos nossos posts. Seu poder hidratante, como na pele, é o de reter a umidade, fechando as cutículas dos fios, dando brilho e evitando pontas duplas. É um dos poucos óleos vegetais capazes de penetrar na fibra capilar, repondo os lipídios necessários.

O uso do óleo de coco é indicado para qualquer tipo de cabelo, desde os cacheados (que sente os cachos mais definidos), lisos (percebem fios mais alinhados) até os ressecados (melhora em toda a extensão dos fios pela ação condicionante e proteção aos fios danificados).

O óleo de coco tem propriedades hidrofóbicas e de redução da perda protéica (por se ligar às moléculas de proteínas, sustentando-as), além de reduzir o inchaço capilar, extremamente danoso aos cabelos por causar fadiga às fibras capilares e enfraquecê-las.

Além disso, age como controlador do pH e da oleosidade ao ser aplicado no couro cabeludo, devolvendo a oleosidade natural dos fios e desobstruindo os folículos capilares. Isso sem falar na já reforçada ação antibactericida, capaz de tratar caspa, coceiras, dentre outros problemas.

Apesar de seu alto teor nutritivo, não é recomendável a aplicação direta do óleo de coco nos fios, ou seja, o ideal é adicioná-lo à máscara de hidratação de sua preferência ou a uma receita caseira com a qual esteja acostumada.

Caso ainda não tenha testado, segue algumas interações:

  • três colheres de óleo de coco + cinco colheres de gel de babosa + duas colheres de mel
  • três colheres de óleo de coco +uma banana + meio abacate + uma colher de maionese
  • quatro colheres de óleo de coco + quatro colheres de azeite

Qualquer uma dessas receitas deve ser deixada entre 20 a 25 minutos sobre os cabelos lavados, sendo lavados, normalmente, para a retirada dos resíduos. Caso queira potencializar sua ação, é possível o uso de uma touca.

Óleo de coco no cabelo

Formas de consumo

Para a ingestão do óleo de coco, a recomendação é de uma colher de sopa pura ou misturada às refeições. Apesar de seu largo uso na culinária, não é interessante utilizá-lo em frituras sob o risco de perder suas propriedades.

O óleo de coco é fácil de ser encontrado, podendo ser adquirido em casas de produtos naturais e em alguns supermercados. Apenas, lembre-se de verificar se o óleo é 100% puro. O ideal é que o consumo seja feito em até 45 dias após aberto, isso para consumo culinário.

Para uso na cosmética, o tempo de vida útil é um pouco maior, apenas acompanhando a estrutura do óleo, não aplicando caso esteja com o aspecto rançoso, sem cheiro ou com a cor já alterada. Caso esteja nesse ponto, deve ser, imediatamente, descartado!

É isso aí, meninas! Os benefícios são muitos e as possibilidades de uso, também! Esperamos que encontrem a melhor forma de absorver todas as propriedades positivas deste óleo vegetal! Até a próxima!

Veja também: Santo Óleo De Argan!

Óleo de coco, um aliado para sua saúde e cabelos
Avalie este artigo

você pode gostar também