Cauterização x Reconstrução

No post de hoje, trazemos a diferença entre os dois procedimentos, além de indicar para quais casos cada um é indicado

0

Olá, meninas! Tudo bem como vocês? Os procedimentos para recuperação dos fios danificados são muitos, assim como as informações e opiniões sobre eles, deixando a todas muito confusa sobre qual optar.

Dois deles geram muitas dúvidas: a reconstrução e a cauterização. Qual a diferença entre os dois? Em qual caso aplicar cada um deles? Vamos descobrir?

Em verdade, o objetivo dos dois é o mesmo: proteger e fortalecer os fios através da reconstrução, usando a queratina, além de repor a massa capilar. Ambos também podem ser incluídos no seu cronograma capilar.

A diferença entre os dois está na forma de fazer, a finalização e o tipo de queratina aplicado. Vejamos como é feito cada um, passo a passo.

Reconstrução

Mais leve que a cauterização, é indicada para qualquer tipo de cabelo (seco, oleoso, liso, ressecado, emborrachados, elásticos). O objetivo é a reposição das proteínas capilares, sendo um tratamento da fibra capilar de dentro para fora.

Cabelos danificados

Inicialmente, os cabelos ficam um pouco duros, porém, têm repostos massa, queratina, aminoácidos, ou seja, ficam mais fortes.

São produtos reconstrutores os feitos a base de queratina, proteína, creatina, colágeno, trigo, aminoácidos, cisteína e arginina.

Pode ser feita em casa e, nas receitas caseiras, é utilizada a queratina sob os estados creme, gel ou líquido. O ideal é que seja aplicada a versão com enxágue, mas, se não tiver, não há problemas em usar a versão sem enxágue, ok?.

De qualquer forma, para começar, você precisa lavar os cabelos, apenas com shampoo, retirando o excesso de água com a toalha.

Depois, misture a receita mecha a mecha, deixando agir no tempo da máscara que utilizar (leia na embalagem). Enxágue e finalize como preferir.

A reconstrução não exige finalização com chapinha como a cauterização, então, você pode deixar seus cabelos secarem ao natural, o que é mais indicado, até. Basta passar um leave-in e pronto! Agora, algumas ressalvas relativas a cada tipo de cabelo:

  •  Quimicamente tratados: aplique a queratina líquida com a máscara de hidratação ou reconstrução
  • Normais, sem química: use somente a máscara de reconstrução, pois, cabelos saudáveis não pedem queratina extra
  • Elásticos: misture queratina líquida à máscara de reconstrução, finalizando com cremes para pentear também com efeito reconstrutor

Cauterização

É um procedimento um pouco mais agressivo, mas, também passível de fazer casa. No salão, é aplicado um produto químico específico, enquanto nas receitas caseiras, são usados, apenas, queratina líquida (obrigatoriamente sem enxágue) e máscara de hidratação, repondo a proteína perdida.

Por ser mais profundo que a reconstrução, deve ser feita, no máximo, uma vez por semana, para que os fios não fiquem enrijecidos, ao invés de maleáveis, que é o resultado esperado.

No Poo e Low Poo

Para começar o processo, lave os cabelos apenas com shampoo e retire o excesso de água com a toalha. Hidrate para, em seguida, aplicar a queratina.

Para finalizar, é mandatório secar os cabelos com o secador e selar a queratina nos fios por meio da chapinha. O objetivo dessa selagem é fixar a queratina, gerando um resultado mais satisfatório.

Ao contrário da reconstrução, exige alguns cuidados. Cabelos elásticos e emborrachados não podem receber a chapinha, por exemplo.

Nesse caso, é necessário que, após a aplicação da queratina, os fios sejam secos ao natural. Após a aplicação, o cabelo não deve ser lavado por, pelo menos, 48h, a fim de que a queratina fixe bem.

Na próxima lavagem, use uma máscara emoliente para amaciar os cabelos. A queratina pode deixar os cabelos um pouco mais duros.

Qual dos dois é melhor?

Aqui, não existe melhor ou pior, apenas o momento adequado para seus cabelos. Porém, a cauterização não deve ser usada em cabelos elásticos, danificados ou com corte químico porque a tração provocada pela escova, além do calor, pode piorar os fios, ao invés de recuperar.

Por isso, o ideal, nestes casos, é começar pela hidratação, para, depois, aplicar a reconstrução.Alguns consideram a reconstrução um processo mais completo por englobar qualquer processo de reposição de proteínas.

Reconstrução e cauterização:

Então, meninas, tiraram suas dúvidas sobre os dois procedimentos? Já fez algum deles? O que achou? Conta pra gente como foi o resultado!

Beijos e até a próxima!

Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More