Por que pelos sabem que precisam parar de crescer, mas os cabelos não?

Estrutura que tem responsabilidade pelo desenvolvimento dos fios passa por três fases, desde o crescimento até reiniciar o processo.

0

Os pelos são programados geneticamente para se desenvolver até determinado comprimento, sendo o folículo piloso a estrutura responsável pelo crescimento do fio. Esse folículo enfrenta um ciclo de três fases:

  1. Anágena: quando o pelo está em crescimento;
  2. Catágena: assim que o fio se danifica e cai;
  3. Telógena: etapa de descanso para recomeçar o processo.

No caso dos fios de cabelo, os folículos permanecem durante anos na fase anágena. E nas partes do braço e perna, duram no máximo algumas semanas.

Cabelo nas pernas
Cabelo nas pernas

Os caminhos bioquímicos dessa programação não são literalmente conhecidos, mas existem vestígios. Um exemplo é a área lisa das patinhas dos coelhos, que apresentam elevadas concentrações da proteína codificada pelo gene DKK2, que boicota o sinal para o desenvolvimento dos fios.

Também, as palmas das nossas mãos são lisas provavelmente por conta de um gene proporcional. Caso proteína DKK2 suma, os pelos voltam a crescer normalmente.

Razões evolutivas

O diferencial consiste em compreender quais as causas evolutivas disso. Nas mãos e pés é fácil de entender, pois seria complicado possuir atrito com objetos ou chão caso tivéssemos pelos nessas áreas. No caso dos pelos do corpo, eles devem ter encurtado assim que os nossos ancestrais migraram  da mata fechada para as savanas.

O cabelo também dispõe de demais explicações. Ele atua como um chapéu natural, protegendo a parte mais frágil e importante do corpo de calor e frio.

Os fios podem ter apresentado alguma função relevante na seleção sexual. Do mesmo modo em que pavões são atrativos para fêmeas, o cabelo humano pode ser um sinal de saúde e fertilidade, tido como importante na escolha de parceiros na Pré-História.

A princípio, todos os cabelos eram crespos. Os pelos lisos só apareceram depois, assim que o sapiens foi da África para a Ásia.

Leia também: Shampoos antiqueda realmente funcionam? Veja o que diz estudiosa da área 

Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More