O que saber antes de pintar seus cabelos?

Um pequeno guia sobre o que saber antes de pintar seus cabelos, incluindo dicas para cabelos quimicamente tratados e produtos para cabelos danificados.

0

Oi, meninas! Tudo bem com vocês? Alterar a cor dos cabelos é sempre muito legal, não é mesmo? Dar uma mudada no visual, escolhendo a tonalidade que mais combine com nosso estilo.

E percebemos que, algumas pessoas, são quase camaleoas, estão sempre pintando as madeixas das mais variadas cores. Mas, como vimos em posts anteriores, a química pode agredir os fios, então, há que se ter bastante cuidado para que a tintura não traga danos irreversíveis ou resultados inesperados.

Pensando nisso, trazemos algumas dicas, incluindo compatibilidade da tinta com outras químicas, além de produtos especialmente indicado para cabelos tingidos.

Coisas para pensar antes de pintar as madeixas

Muitas vezes, nos “dá a louca” de já correr para o salão ou a farmácia mais próxima e comprar aquela tinta com a qual sempre sonhamos. É, só que, isso não é bom, pois, alguns fatores devem ser muito bem pensados antes de tomarmos a decisão de alterar a cor dos cabelos.

Primeiramente, avalie a estrutura e o estado dos seus fios antes de aplicar a tintura. A química, por si só, pode trazer danos aos fios, então, caso seus cabelos já estejam ressecados ou elásticos, trate deles primeiro antes de qualquer procedimento.

Uma dica super importante é fazer o teste de mecha para avaliar a compatibilidade, principalmente se já tiver alguma química nos cabelos.

O teste é muito simples: basta aplicar um pouco do produto desejado em alguma mecha bem escondida, na região da nuca. Caso, passado algum tempo, a estrutura do fio continuar normal, seu cabelo está pronto para receber a tintura. Mas, se houver alguma modificação negativa, prepare seus fios com hidratação e reconstrução e, só assim, invista na tintura.

Teste de mecha

Você vê uma cor nos perfis do Instagram ou na Internet e fica desesperada para colocar no seu cabelo, também.

Mas, parou para pensar se aquela tonalidade combina com você, ou com seu estilo? Tons fantasia e platinados estão em alta, mas, estão de acordo com seu estilo pessoal?

Combinam com o tom da sua pele ou dos seus olhos? Então, analise bem esses pontos antes de arriscar a tintura.

Além do estilo, a cor de uma tintura deve ser pensada levando em consideração o tom natural dos cabelos. Mesmo em cabelos que nunca receberam tintura, nem sempre a tonalidade escolhida vai ficar, exatamente, igual na caixinha. Então, para evitar arrependimentos ou frustrações, converse com um especialista sobre como o resultado ficará em seus fios, principalmente se não quiser passar pela descoloração.

Outro aspecto importante na questão dos fios naturais é a textura. Meninas dos cabelos crespos ou cacheados podem ter a estrutura dos cachos alterada após a aplicação da tintura, especialmente se descoloridos.

Felizmente, a adoção de um cronograma capilar contendo as três etapas de tratamento, pode reverter a perda de elasticidade. Após a coloração, os cuidados precisam ser redobrados para recuperar a textura e repor nutrientes que, por ventura, tenham se perdido.

Então, para evitar ressecamento, opacidade, frizz e quebra, adote um cronograma capilar que contenha hidratação, nutrição e reconstrução.

No dia-a-dia, invista em produtos específicos para cabelos coloridos, ainda mais, adequados para a cor escolhida.

Loiros e ruivos, por exemplo, devem receber máscaras matizadoras, produtos com proteção solar, dentre outros.

São cuidados indispensáveis para manter a cor sempre bonita e viva, além de cabelos mais saudáveis. Para destacar o novo tom de cabelos, aposte na maquiagem.

Cores de batom e sombra podem dar ainda mais visibilidade para as madeixas. Exemplo: cabelos negros com batons vermelhos; batons rosados e terrosos com cabelos loiros.

Meu cabelo já tem química, posso pintar?

Sim, pode, desde que adequando as fórmulas dos dois produtos e não aplique mais de duas químicas ao mesmo tempo, além de hidratar e nutrir os cabelos para fortalecer as madeixas.

Lá em cima, falamos sobre o teste de mechas. Esse teste vai mostrar a compatibilidade ou não, da tinta com o procedimento químico aplicado anteriormente nos cabelos. Então, que já fez alguma progressiva ou alisamento, não deve deixar de lado esse procedimento antes de pintar os fios.

Tintura cabelo

Uma alternativa bastante viável para quem não quer agredir os fios quimicamente tratados é a aposta nas colorações sem amônia, que é o composto mais prejudicial para tratamentos químicos.

Ela é ideal para quem tem cabelos escuros e querem um clareamento sutil (pois, por serem livres de amônia e do tipo semipermanente, só clareia até um tom e meio) cabelos claros que desejam um tom mais fechado ou, ainda, para quem tem até 30% de cabelos brancos e desejam cobri-los.

A grande vantagem da tintura sem amônia e semipermanente é trazer tons uniformes sem agredir os cabelos. Os produtos que têm, em sua composição, ingredientes nutritivos podem, inclusive, trazer benefícios, como maciez e brilho.

Quais os produtos adequados para o tratamento pós-coloração?

Após a aplicação da coloração, é inevitável que, passado algum tempo, os cabelos comecem a apresentar um aspecto opaco e, às vezes, elástico. O problema pode ser resolvido mediante o uso diário de produtos ricos em proteínas e ceramida, que trarão a recuperação gradativa para a fibra capilar.

A aparência de cabelo danificado visível no comprimento dos fios se dá em razão da perda de água e proteínas, o que provoca o frizz, porosidade e ressecamento, prejudicando a estrutura capilar. Se o cabelo perdeu esses nutrientes, precisa repor, então, invista em tratamentos com linhas reconstrutoras.

Veja como hidratar seus cabelos da maneira correta

Já reparou que alguns shampoos e condicionadores têm a composição mais leitosa? Pois bem, esses são os ideais para os cabelos quimicamente tratados por serem hidratantes.

O que pode enriquecer, ainda mais, o seu potencial é a presença de ceramidas, que repõe a água perdida pela química, além de blindar e selar os fios.

Reforçada, a fibra capilar vai sendo preenchida novamente, permitindo que os fios, antes ressecados e frágeis, se fortaleçam. Uma dica extra que ajuda, bastante, na recuperação dos fios é a técnica do pré-poo.

Trata-se de alternativa aplicada na lavagem, adicionando óleo ou condicionador nas pontas dos cabelos antes do shampoo. Auxilia no controle da oleosidade e devolve a maciez dos fios.

Passando, agora, para a hidratação e reconstrução. Se tratando de cabelos danificados, o mandatório é usar máscaras de hidratação profunda, de textura espessa e tornam os fios brilhantes e sedosos.

As opções reconstrutoras devem ser aplicadas regularmente, com frequência semanal no início e, após a reestruturação dos fios, passando para quinzenal.

Então, gente, viram que, fazendo tudo certinho, respeitando o tempo e estrutura dos cabelos é possível ter duas químicas nos cabelo, sem trazer danos irreversíveis? Por isso, não desistam de ter os cabelos na estrutura e cores que sempre sonharam!

Beijos e até a próxima!

Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More