Naked hair: moda nas redes sociais estimula cabelos cacheados e crespos

Técnica ganhou milhares de adeptas, compartilhando fotos de seus cabelos naturais nas redes sociais com a hashtag #nakedhair.

0

Provavelmente você já ouviu falar de naked cake, em referência a uma receita culinária. Agora, tem ganhado destaque no mundo dos cabelos, o termo naked hair, na tradução literal cabelo “nu”.

Impulsionada nas redes sociais, a técnica consiste em apenas lavar, enxaguar os fios e os deixar ao natural. Isso mesmo, sem nenhum produto anti-frizz, para modelar ou definir os cachos.  E a rotina tem sido adotada por cacheadas e crespas, sem a interferência de cosméticos capilares.

Quando começou o naked hair?

O movimento teve início com a americana Jade Kendle-Godbolt, após perceber que não reconhecia mais seu cabelo original, sem cremes, óleos e produtos para definição dos cachos.

Jade Kendle-Godbolt - Naked Hair
Jade Kendle-Godbolt

Durante a pandemia, Jade decidiu abandonar os produtos e compartilhar sua experiência com a hashtag #nakedhair nas publicações. Com isso, acabou estimulando outras meninas a fazerem o mesmo e postarem. Logo, milhares de mulheres aceitaram o desafio e passaram a aceitar seus cabelos naturais.

“Eu me forcei a usar meu cabelo sem nada de vez em quando e foi muito doloroso no início. Eu lutava com a pressão de estar com ele sempre estilizado. Tive que aprender a amar meu cabelo em seu estado natural. Quando foi a última vez que você deixou seu cabelo #naked?”, afirmou em publicação no seu Instagram.

Como cuidar dos fios?

Seguir o naked hair é algo simples, mas não fácil. Para quem tem interesse em aderir ao movimento, não é necessário abandonar todos os produtos e nem parar de usá-los. A recomendação é retirar somente um produto pós-banho, a princípio.

Outras ações que podem contribuir são a fronha de cetim no travesseiro para dormir e camiseta para secar os cabelos. “Se o cabelo é muito crespo, sugiro a lavagem a cada 3 dias, assim dá tempo do fio recuperar a nutrição”, sugere o estilista do Grupo Alfaparf, Severo Muniz da Silva.

Você pode gostar também de: Entenda o que são e quais diferenças entre os métodos low poo e no poo

Você pode gostar
você pode gostar também
Deixe um comentário

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More