21 Curiosidades sobre os cabelos que você precisa saber

Neste post, confira uma lista de curiosidades sobre cabelos, aumentando seu conhecimento sobre o assunto.

0

Olá, olá, meninas lindas! Como vão vocês? Se tem um assunto que rende, é sobre cabelos, não é, gente? São mitos, verdades, novidades, produtos, tinturas, tratamentos, cortes, coisa que não acaba mais! Mas, existem diversas curiosidades que, de repente, você nem imagina! Ou, que vale a pena rever.

A verdade é que os cabelos despertam tanto interesse porque são a moldura do rosto, motivos de orgulho ou desespero e o motivo de grande parte dos gastos de muita gente.

Os cabelos falam muito sobre seus donos porque, por eles, conseguimos identificar hábitos, manias e até mesmo, doenças. Nós do Tudo sobre Cabelos listamos, aqui, alguns fatos para ampliar seus conhecimentos sobre o assunto!

  1. Fios escuros, claros ou ruivos

Seus fios escuros, claros ou ruivos, têm suas cores graças à melanina (pigmento) contida no cabelo. Existem dois tipos diferentes desse pigmento: a eumelanina e a feomelanina. A primeira é dominante, ou seja, se a pessoa tem cabelo do marrom claro ao preto, tem muito pigmento presente. Porém, se ela é loira, a eumelanina está presente em pouca quantidade.

Fios escuros, claros ou ruivos

Os ruivos possuem a feomelanina, que é responsável pela cor vermelha dos cabelos vermelhos, sendo muito rara. Tanto que a porcentagem de pessoas ruivas é muito pequena, de aproximadamente 3%. Essa questão chegou a levantar uma teoria de que os ruivos seriam, na verdade, humanoides que vieram de outro planeta para dominar a humanidade. É cada coisa, né, não?

  1. Somos tão cabeludos quanto os macacos

De acordo com o dermatologista estadunidense Eric Kamorsi, cálculos demonstram que somos tão cabeludos quanto os macacos. “Se você pegar uma lupa e olhar para o seu corpo, você vai encontrar um monte de pequenos cabelos claros”, argumenta. A densidade por centímetro quadrado no couro cabeludo humano, inclusive, não é muito diferente da de um chimpanzé.

Somos tão cabeludos quanto os macacos

As maiores densidades de fios estão entre as pessoas loiras, chegando à média de 146 mil fios. Em seguida, vêm as morenas, com cerca de 110 mil fios. Logo após, vêm aquelas com cabelos castanhos, com aproximadamente 100 mil fios. Entretanto, essa é uma base aproximada, pois isso varia muito de acordo com a genética de cada indivíduo.

  1. Pessoas loiras

É comum ver pessoas loiras em países nórdicos, estadunidenses, suecos, enfim, caucasianos. No continente africano e no hemisfério sul, pessoas naturalmente loiras são mais difíceis de serem encontradas. Mas, existem exceções bem interessantes: os moradores de certas ilhas do Pacífico e os nativos da Nova Guiné.

Habitantes desses locais possuem cabelos encaracolados, cor de palha avermelhada, e eles estão relacionados com um outro gene em comum com os europeus, mais especificamente uma mutação genética que afeta o padrão de aminoácidos. Além disso, muitos deles estão propensos a serem albinos, porém, os olhos são bem escuros.

  1. Atração dos homens por Loiras

A atração que muitos homens têm pelas loiras pode ser explicada cientificamente. Segundo pesquisas, mulheres de cabelos naturalmente claros têm níveis de estrogênio mais altos que as demais. Mas, não se pode ter tudo na vida, né, gente. As loiras, infelizmente, são mais propensas à degeneração macular, que pode levar ao choque de vista. Já reparou que muitas delas usam óculos?

Fios escuros, claros ou ruivos

Já as ruivas têm uma característica um pouco complicada. Os mesmos estudos afirmam que elas são menos sensíveis à medicações para a dor, exigindo anestesia com quantidade 20% maior de drogas. Enquanto isso, as morenas são mais propensas a doenças neoplásicas, além do fato de fígado metabolizar a nicotina de forma mais eficiente, ou seja, elas são as maiores dependentes do tabaco.

  1. Cabelos brancos são, na verdade, cinzas!

Você sabia que os cabelos brancos são, na verdade, cinzas? As pessoas ficam grisalhas ao passar dos anos devido à fraca pigmentação, acumulação de peróxido de hidrogênio e desgaste dos folículos capilares. Sabe como acontece com as ruivas? Com o passar do tempo, os cabelos ficam em tons de areia, para, só depois, ficarem grisalhas. Interessante, né?

Muita gente tenta cobrir os cabelos brancos quando aparecem, mas, elas deveriam saber que, para muitos, eles significam sabedoria. Tanto que jovens inglesas da era vitoriana usavam joias feitas dos cabelos cinza das mães e avós, com o objetivo de se proteger da estupidez e ingenuidade. Segundo a crença, elas ficariam mais maduras e inteligentes.

  1. Uma pessoa perde cerca de 100 fios por dia

Você sabia que, em média, sem nenhum problema capilar, uma pessoa pode perder cerca de 100 fios diários? Eles caem na hora de lavar, secar ou pentear. Como já falamos aqui, o cabelo tem um ciclo natural de vida e, assim como qualquer ser vivo, nasce, cresce e morre.

A queda só deixa de ser normal quando passa a ser excessiva, o que exige consulta a um dermatologista para verificar se algo está acontecendo. A queda pode estar associada a fatores hormonais, stress ou dieta pobre em nutrientes.

  1. Fios têm grande capacidade de absorver de óleo

Conforme conta o site Mega Curioso, no ano de 2007, houve um grande vazamento de óleo na cidade californiana de San Francisco. Por isso, um grupo de voluntários começou a limpar a praia utilizando malhas de fios de cabelo humano coletados em salões de beleza. A descoberta de que essa técnica poderia ser utilizada tem o crédito de Phil McCrore, após um desastre ambiental corrido em 1989.

Essa possibilidade existe porque os fios têm grande capacidade de absorver de óleo. Mas, alguns especialistas são céticos com relação a essa ideia, principalmente na aplicação de limpeza de rios e mares. Enquanto isso, cultivadores de cogumelos adicionam compostos de cabelo humano para absorver gorduras. Ah, e uma empresa chinesa tem planos de produzir molhos de soja utilizando aminoácidos derivados dos fios. Então, né….

  1. Tintura para cabelos

A existência da tintura para cabelos existe graças ao químico francês Eugène Schueller. A primeira tentativa bem-sucedida do estudioso aconteceu em 1908, ao criar a primeira coloração capilar (a mãe das atuais tinturas), que foi comercializada a partir de 1909.

Para chegar ao resultado final, o cientista baseou sua fórmula em um componente químico poderoso, o paraphenylenediamine. Daí, fundou a Fábrica de Tinturas para Cabelos Inofensiva que, um ano depois, ganhou um novo nome: L’Oreal (conhecem?). Sua tintura mais famosa, a Imedia, apareceu em 1927 sendo, até hoje, um sucesso de vendas.

  1. Ao arrancarmos um cabelo branco, outros dois nascerão no local

Todo mundo já deve ter escutado aquela história de que, ao arrancarmos um cabelo branco, outros dois nascerão no local. Mas, isso não é verdade. De um folículo capilar, só é possível nascer um cabelo, não três! E é bom ter em mente que o fio que nascer no lugar do que foi arrancado não nascerá na tonalidade natural do seu cabelo. Se você o arrancou branco, nascerá novamente branco.

E, vamos, gente que arrancar fios do cabelo não é nenhuma boa ideia! A retirada excessiva pode causar uma falha possível de tomar conta da área no couro cabelo, fazendo com que novos fios não voltem a crescer. Se os fios brancos te incomodam, joga uma tintura, mas, não arranque!

  1. Quantos cabelos temos na cabeça?

Uma pessoa tem, em média, de 100 mil a 150 mil fios de cabelo. Cada um cresce de 0,3 a 0,5 milímetros por dia, cerca de 1 a 1,5 centímetros por mês e de 12 a 15 centímetros por ano.

  1. Cabelos Crespos

Ainda sobre crescimento, os cabelos crespos crescem mais lentamente, além de serem mais frágeis que os cabelos lisos.

  1. Fios super resistentes

Um fio de cabelo é capaz de suportar até 100 gramas de peso, ou seja, todos os cabelos podem suportar até 12 toneladas, o peso equivalente de dois elefantes. Uau!

  1. Quantos fios de cabelo uma criança perde por dia?

Sobre a queda, novamente, é normal que crianças percam cerca de 90 fios de cabelos por dia, chegando a 120 na velhice.

As mulheres podem experimentar grande, porém, reversível, perda de cabelo dois meses após o parto (até já falamos disso aqui). Isso acontece porque a produção do estrogênio durante a gravidez ativa a fase de crescimento dos folículos pilosos. Quando o bebê nasce, o equilíbrio hormonal é restaurado, então, os folículos pilosos pulam para a fase de perda, ou seja, um grande número de pelos cai.

A origem da pessoa pode influenciar na queda. Povos africanos e europeus são mais propensos à calvície do que os povos asiáticos.

  1. Curiosidades sobre shampoos

A própria palavra tem sua origem no do Hindi ‘champna’, que significa massagem ou amassar. O primeiro shampoo líquido vendido comercialmente foi o Dop, que apareceu nas prateleiras no ano de 1952 .

  1. Lâminas de barbear

No ano de 2002, o Reino Unido gastou a incrível cifra de 400 mil libras em lâminas de barbear para remover pelos indesejados.

  1. Cabelos dedo-duro

Sabia que um centímetro de cabelo pode revelar muito sobre seus hábitos nos últimos trinta dias? É possível saber o que você comeu, bebeu e até os lugares frequentados.

  1. Eletrecidade

O choque elétrico pode fazer que seus cabelos fiquem brancos.

  1. Tamanho máximo do cabelo

Os fios de cabelo quase nunca ultrapassam um metro. Eles caem antes disso, sendo substituídos por outros.

  1. Perucas

Nos dias atuais, as perucas são fabricadas com fios sintéticos ou naturais humanos, mas, já foram fabricadas com crina de cavalo.

As perucas, aliás, foram muito usadas entre a nobreza europeia do século XVII, porque era tida como símbolo de prestígio. Tanto que todos os homens nobres usavam perucas. Para vocês terem uma ideia, o rei francês Luís XV, muito vaidosos, tinha uma equipe de 40 “peruqueiros”.

  1. Calvície

Sabe como os egípcios combatiam a calvície? Aplicando uma mistura feita de gordura de hipopótamo, leão, cabrito, jacaré e cobra. Acharam exótico? É porque ainda não viram o método do Imperador Júlio Cesar. O amante de Cleópatra apelava para uma mistura nada sutil de gorduras de urso, rato queimado, vísceras de veado e dentes de cabelo. Aafff, será que funcionava?

  1. Grupos sociais

Os cabelos podem ser considerados como símbolos de adesão a um grupo ou contestação social. As provas disso estão nas cabeleiras hippies dos anos 60, os moicanos punk dos anos 70 e o corte dos militares.

E aí, gente, vocês sabiam disso tudo? Interessante, né? A gente volta nos próximos posts! Continuem ligadas! Beijos e até a próxima!

Você pode gostar
você pode gostar também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More