Tintura e progressiva: o que pode vir primeiro?

Neste post, vamos tratar da ordem recomendada dos dois procedimentos químicos mais utilizados pelas mulheres.

0

Olá, meninas! Tudo bem com vocês?

Sabemos que, hoje, dois procedimentos químicos são muito utilizados pelas mulheres, a tintura e a progressiva. Outra coisa sobre a qual sabemos é que, se for possível usar os dois, melhor ainda! Imagina, cabelos domados e com uma cor irresistível?

E daí, vem aquela dúvida: posso fazer os dois no mesmo dia? Senão, qual devo fazer primeiro? Divas, estamos aqui para responder a essas perguntas! Vamos lá?

Duvida mulher feminina

A primeira coisa a ser esclarecida: JAMAIS faça os dois no mesmo dia! São dois procedimentos fortíssimos e agressivos, portanto, o risco de o seu cabelo não se recuperar é grande.

Portanto, é essencial que, entre os dois, haja um espaço de tempo entre uma semana e quinze dias, possibilitando a recuperação dos fios.

Para que a progressiva atinja o resultado de alisamento, o produto aplicado abre as cutículas capilares para que a química penetre nos fios, mudando sua textura. Ademais, o produto cria uma espécie de capa protetora ao redor dos fios, que é o que mantém os cabelos lisos, na textura deixada pela chapinha na hora da aplicação.

Então, as cutículas abertas podem provocar o desbotamento da cor caso a tintura venha depois e, com a tal capa protetora, a cor pode não “pegar” se a tintura vier depois da progressiva. Por isso, os profissionais, de verdade, não entram em um consenso, mas, há uma forma de guiar você nesse processo.

Caso seu procedimento envolva tinta, o ideal é fazê-lo após o alisamento. Faça a progressiva, hidrate, reconstrua (se necessário), preparando seus cabelos para a tintura.

As hidratações vão impermeabilizando os fios, ou seja, vai ser mais fácil que a tintura penetre. Se necessário, você pode dar um banho de brilho posteriormente, revitalizando a cor.

Pintando o cabelo

Agora, caso o procedimento escolhido seja luzes ou mechas, o correto é descolorir primeiro para, depois, alisar. Isso porque o descolorante abre a cutícula e, ao aplicar o alisamento após a descoloração, a química irá selar as cutículas. Caso haja desbotamento, faça o retoque da cor ou matização após a progressiva, respeitando o prazo de 15 dias.

Além do prazo e da ordem da aplicação de produtos, você deve, também, se preocupar com a compatibilidade dos produtos. Um dos maiores temores de quem faz mais de um tipo de química nos cabelos é o corte químico.

O resultado (tenebroso) vem da mistura entre dois produtos incompatíveis que, unidos, fazem com que os cabelos não resistam e se quebrem.

Mas, não é uma quebra qualquer! O cabelo vai, praticamente, todo abaixo! O que fica acaba com um aspecto poroso e espigado. Por isso, o profissional que for aplicar o procedimento em seus cabelos deve ser avisado dos produtos que você tiver usado anteriormente à química ou que vier a aplicar.

Corte químico

Ele deverá fazer o chamado teste da mecha. Trata-se da aplicação do produto em uma mecha escondida, próxima à nuca, para identificar a reação. É melhor corrigir só essa pequena parte do que encarar a queda e a reconstrução do cabelo todo, não é verdade?

Então, é isso, meninas! Esperamos ter respondido à suas dúvidas quanto à essa questão!
Um grande beijo e até a próxima!

Veja também:

Tintura e progressiva: o que pode vir primeiro?
Avalie este artigo

Você pode gostar

você pode gostar também