Piolho! E agora? Confira Receitas Caseiras para Acabar com Piolhos

Neste post, trazemos dicas para acabar com os tão temidos piolhos, impedindo sua proliferação e manifestação com receitas caseiras.

0

Todo mundo, em algum momento da vida, já recebeu essa visitinha indesejada. Mães e pais de crianças em idade escolar consideram um dos maiores pesadelos da higiene. Trata-se dos tão temidos piolhos, essas criaturas pequeninas que provocam a maior coceira e, se não combatidos a tempo, proliferam nos fios e ficam cada vez mais difíceis de serem controlados.

Mas, existem meios de evitar a manifestação dos piolhos e, se comprovada a manifestação, combatê-la. E, o melhor, com receitas caseiras. Vamos conhecer um pouco mais sobre o assunto?

Piolhos e pediculose

Quem acha que piolho é consequência da falta de higiene, está redondamente enganado. Todos estamos sujeitos a isso, portanto, é importante conhecer bastante sobre o assunto. As maiores “vítimas” desses seres são as crianças em idade escolar. Mas, o contato com pais e familiares pode fazer com que estes também “atacados”.

Os piolhos, cujo nome científico é Pediculus capitis, é uma espécie de inseto, com tamanho entre 2,5cm e 3cm. São característicos por possuir três pares de patas cujas garras “grudam” nos fios e não terem asas. São ectoparasitas hematófogos e sua alimentação é proveniente do sangue sugado da pele e couro cabeludo do hospedeiro. Sem esse alimento, não duram por muito tempo.

A infestação por piolhos é chamada de pediculose, nome originado por seu nome científico. Sua proliferação se dá através do depósito dos ovos conhecidos por lêndeas, que têm estrutura alongada com tamanho de 0,8mm x 0,3mm. Sua casca, chamada de córion, é resistente à penetração de certos elementos, como inseticidas.

As fêmeas depositam os ovos nos fios dos cabelos, próximo ao couro cabeludo, usando uma substância cimentante conhecida como seta. As ninfas (filhotes) eclodem com sete dias após a postura, portanto, a manifestação é muito rápida. Um fator determinante para diferenciar lêndeas de ovos vazios é a distância em que se encontram do couro cabeludo.

Quando a casca da lêndea fica vazia, se prende ao fio, normalmente, a 1cm de distância do couro, portanto, já eclodiram e estão ali por mais tempo. Agora, aquelas que se encontram mais próximas são lêndeas vivas.

Diagnóstico

O principal sintoma da pediculose é a coceira no couro cabeludo, principalmente nas regiões da nuca e orelha. A coceira se dá pelas substâncias anestésicas e anticoagulantes injetadas pelo piolho na pele através da picada.

Alguns portadores sentem uma coceira discreta, descartado a existência de piolhos, causando sua manifestação mais grave. Porém, as unhas podem provocas lesões na pele que possibilitam surgimento de infecções secundárias, portanto, é importante ficar atento.

Transmissão

A pediculose é transmitida pelo contato direto, principalmente em ambientes fechados, como sala de aula e transporte coletivo. Mas, ao contrário do que muitos pensam, o inseto não voa ou pula de uma cabeça para outra por não terem asas.

Outra forma bastante comum de transmissão é o compartilhamento de acessórios, tais como bonés, chapéus, enfeites, pentes, fronhas, dentre outros. É importante frisar que, uma vez fora da cabeça, o piolho não sobrevive por mais de 24h devido à alimentação exclusiva pelo sangue. Então, não conseguem fazer ninhos em almofadas e travesseiros.

Profilaxia

A profilaxia ou tratamento da pediculose é feito através de medicamentos industrializados e receitas caseiras. Os primeiros merecem certos cuidados, como descrevemos abaixo:

– Piretróides: inseticidas sintéticos existentes na flor do crisântemo Chrysanthemum cinerariaefolium. São restritos à gestantes e lactantes e só devem ser usados mediante recomendação médica, sendo impedidos como forma de evitar a manifestação.

– Efeitos colaterais: ardor, irritabilidade, inquietação, insônia, nervosismo, convulsões, irritação e alergia oculares (por não poderem entrar em contato com os olhos).

– Eficiência: nem sempre esses medicamentos combatem os piolhos em definitivo por não penetrarem nas lêndeas. Portanto, a possibilidade de nova infestação existe.

Uma vez detectada a manifestação, o jeito é ceder à famosa “catação dos piolhos”. O ideal é fazê-lo com os cabelos ainda úmidos, com a ajuda do pente fino e de cremes ou condicionadores (para facilitar que o pente deslize pelos fios). Uma lupa também pode ajudar.

O processo deve ser feito diariamente até o desaparecimento completo de piolhos e lêndeas. Durante o tratamento, lave escovas e pentes com água quente e sabão por, pelo menos, cinco minutos. O mesmo deve ser feito com enfeites e acessórios para cabelos. Fronhas devem ser, ainda, secas e passadas a ferro. Se possível, trate pessoas de convívio mais próximo.

Receitas Caseiras

Com a questionável eficiência dos medicamentos industrializados mediante os efeitos colaterais, a busca por receitas caseiras são bastante recomendáveis. Segue as mais conhecidas e potentes:

** Vinagre de maçã:

O vinagre acaba com os piolhos e evita que eles se alojem na cabeça. Para evitar que o cheiro de vinagre permaneça nos cabelos, é ideal aplicá-lo após a lavagem e uso normal do condicionador. Aplique 25ml de vinagre misturado a 50ml de água em toda a extensão dos fios, deixando agir por 30minutos. Enxágue, finalizando com seu creme de pentear de preferência. O pente fino é dispensado porque o vinagre faz com que as lêndeas se desprendam dos cabelos que, de quebra, ganham mais brilho.

** Vinagre e condicionador

Esta mistura deve ser aplicada no cabelo úmido, contendo duas colheres de condicionador com três de vinagre de maçã. O borrifador pode ser usado como facilitador. Diferente da anterior, essa receita pede o uso do pente fino. Depois de passar bastante nos fios, lave-os normalmente.

** Maionese

Bastante usada para hidratação, asfixia os piolhos pela textura pesada e oleosa. O produto deve ser aplicado nos cabelos ainda sujos em quantidades generosas, em especial na raiz. Cubra os cabelos com uma touca e deixe agir por até 5h. Lave e condicione os cabelos, usando um pente fino para remover as lêndeas.

** Óleo vegetal / Azeite de oliva

O produto que escolher deve ser aplicado em toda a extensão dos fios. Após aplicar, massageie o couro cabelo com movimentos circulares, antes de cobrir a cabeça com uma touca (ou camiseta de algodão) por até cinco horas. Passado esse tempo, lave e condicione os cabelos normalmente. Se quiser, pode finalizar com o vinagre ou outro produto caseiro listado nessa dica. E sabe o que mais? Além de acabar com a infestação, você ganha cabelos mega brilhantes.

** Folhas de alecrim/eucalipto

Bastante usadas como descongestionantes nasais, seu cheiro forte também asfixia os piolhos. Para fazer a mistura, basta ferver duas folhas em duas xícaras de água. Retire do fogo e deixe descansar até que a temperatura fique morna. Aplique nos cabelos limpos e secos, massageando o couro cabeludo e deixando agir por 30 minutos. O enxágue é opcional. A receita pode ser aplicada várias vezes na semana e é potencializada pelo pente fino. Mas, não pode ser usada por gestantes e lactantes.

** Óleos essenciais

Facilmente encontradas em casas de produtos naturais, pode ser usada de várias formas, sendo as mais comuns: gotas aplicadas diretamente no couro cabeludo, umectação com óleo vegetal (que ainda deixa seus cabelos mais brilhantes) e gotas no shampoo de uso diário. Os mais comuns são os aromáticos de anis, jasmim, gerânio, laranja, alecrim, tangerina, eucalipto e ylang ylang. Também NÃO deve ser usado em gestantes e lactantes.

Os produtos caseiros podem ser usados em conjunto, potencializando o ataque aos piolhos. Mas, é importante deixar alguns pontos claros. O tratamento contra os piolhos não é definitivo, portanto, é importante sempre manter-se atento. Além disso, exige dedicação e paciência, até comprovar que a manifestação foi erradicada.

Existem alguns mitos que ainda não foram comprovados, porém, podem ajudar no combate aos piolhos. Depoimentos de pessoas que já tiveram piolhos afirmam que secadores e chapinhas auxiliam na remoção das lêndeas, mas, não por completo. Tinturas também configuram como impeditivos da infestação de piolhos, talvez, por seu cheiro forte. Cabelos limpos não impedem que piolhos apareçam, mas, assim como as tintas de cabelo, seu cheiro mais forte pode afastá-lo.

Você pode gostar
você pode gostar também

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More