Meu cabelo ficou oleoso depois do alisamento é normal?

Isso é uma queixa muito comum das mulheres, que antes do alisamento tinha seus cabelos crespos, cacheados ou ondulados não era oleosos, veja algumas dicas para solucionar esse problema.

0

Isso é uma queixa muito comum das mulheres, que antes do alisamento tinha seus cabelos crespos, cacheados ou ondulados.
Nesse artigo vamos te explicar o porquê disso e te mostrar algumas dicas de como você pode resolver esse problema de forma simples.
Vamos lá…

Por que o cabelo fica oleoso depois do alisamento?

Isso ocorre devido seu cabelo ficar 100% liso, o cabelo liso tem maior tendência a ficar oleoso por ter contato direto com o couro cabeludo.

Dificilmente uma pessoa com cabelo cacheado tem o cabelo oleoso. E quando optam por realizar o alimento acabam ficando assustadas e perdidas, sem saber o que fazer com seus cabelos.

Se esse é o seu caso, vamos te ajudar a diminuir a oleosidade o mais rápido possível.

Veja 3 dicas de como diminuir a oleosidade

  1. Lave seu cabelo com água fria

Procure lavar seus cabelos com água gelada, ou morna. Evite usar água quente para fazer a limpeza dos fios. Pois a água quente ajuda na produção de sebo que é o causador da oleosidade dos cabelos.

  1. Evite passar condicionador no couro da cabeça

Evitar passar condicionador direto no couro cabelo ajuda muito, pois os componentes contidos no condicionador fazem com que o cabelo fique pesado e com aspecto de oleoso.

Por tanto procure passar somente nas pontas, não só o condicionador, como também o creme de pentear.

  1. Escolha Produtos específicos para seu cabelo

Procure utilizar produtos específicos para cabelos oleosos, eles ajudam muito a manter o cabelo leve, solto e brilhoso. Pois contém componente que afastam a oleosidade do couro cabeludo, assim não vai precisar lavar o cabelo todos os dias.

Essas foram às dicas de hoje, espero que tenha gostado e se segui-las, te garanto que vai começar a ver a diferença.

Meu cabelo ficou oleoso depois do alisamento é normal?
Avalie este artigo

Você pode gostar

você pode gostar também