As diferenças entre máscara de hidratação e condicionador

0

Você lava os cabelos regularmente e sempre se preocupa com sua hidratação e saúde, certo? Para isso, está sempre antenada em guias que recomendam receitas (naturais ou não) e a forma de aplicar cada uma. Daí, no passo a passo, se depara com expressões como “use o condicionador” ou “aplique a máscara hidratante de sua preferencia”.  Assim, vem a dúvida: qual a diferença entre os dois produtos? Posso dispensar um para adotar o outro?

Antes de mais nada, é preciso considerar que cada cabelo tem sua própria característica, consequentemente, apresenta resultados diferentes seguindo a utilização dos produtos. Isso inclui adoção de fórmulas diferentes de um mesmo produto, por exemplo, condicionadores com princípios ativos diferenciados, máscaras de hidratação com queratina ou tutano, ampolas, sprays, por aí vai.

Agora, vamos às diferenças. A máscara apresenta maior quantidade de ativos hidratantes do que aqueles encontrados no condicionador até por ter, obviamente, a finalidade de hidratar os cabelos. Dependendo do produto escolhido, este pode ter outras finalidades associadas, como nutrição e reconstrução, ou, ainda, especificidades para fios tingidos, alisados, cacheados, dentre outros.

Dentre os componentes encontrados nas máscaras podemos citar mel, açucares, pantenol, vitaminas, glicerina, extrato vegetais (frutas ou plantas), silicone e aloe vera (mais conhecida como babosa). O condicionador já tem como função principal fechar as cutículas dos fios que foram abertas pelo shampoo na hora da lavagem. Assim, permitem que a hidratação permaneça dentro dos fios, além de protegê-los das agressões externas, como sol e poeira.

Também dá brilho e devolve a maleabilidade, o que é potencializado com a reação de suas cargas elétricas positivas com as cargas negativas presentes no shampoo. Isso faz com que os cabelos fiquem mais fáceis de pentear, além de ficarem mais soltos (ganham mais movimento). Outra vantagem do condicionador é que, com seu uso, os fios perdem uma parte de sua eletricidade estática e equilibra o pH. O que isso significa? Menos frizz! O que não é nada ruim, concordam?

Agora há pouco, tocamos na questão do pH. Sabemos que é um fator essencial já que alcalinidade e acidez em excesso podem prejudicar a saúde dos fios. Isso afeta, diretamente, o uso das máscaras como condicionador. Nosso cabelo possui, naturalmente, pH entre 4,5 e 5,5. Então, para haver equilíbrio, o condicionador ou máscara deve ter seu índice abaixo de 4,00 a fim de que, ao enxaguar, você tenha a impressão de que os fios estão “derretendo”.

Sendo assim, podemos concluir que, caso a máscara hidratante possua pH abaixo de 4,0, pode ser usada como condicionador, dispensando a aplicação deste. Normalmente, os fabricantes de produtos não costumam indicar o pH existente neles o que, cá entre nós, ajudaria bastante, não é verdade? Porém, como comentamos logo no começo do post, isso não é regra, pois, depende da estrutura de cada cabelo.

Quando posso trocar o condicionador pela máscara?

Via de regra, quem tem cabelos cacheados ou secos pode usar máscaras nutritivas (com óleos vegetais em sua composição) ao invés de condicionadores, mantendo maior hidratação e repondo lipídios que esses tipos de fios tanto demandam. Já para oleosos ou mistos é recomendável adotar máscaras hidratantes, intercalando com o uso do condicionador, evitando aquele aspecto de fios pesados.

Esta dica é bem útil para as esportistas ou as meninas que malham e, por isso, precisam lavar os cabelos mais vezes. Julia Doorman, autora do blog Cabelos de Rainha, afirma dispensar o condicionador quando observa o efeito de “derretimento” nos fios após o enxágue, para não perdê-lo. Mas, não abre mão do condicionador se a máscara apenas hidratou ou após hidratações caseiras.

Mas, a coach chama a atenção para o índice do pH (tanto em um quanto em outro) e para as peculiaridade de cada tipo de cabelo que, na verdade, vai ser o radar sobre qual método adotar. Outra observação feita é o tempo de ação do produto no cabelo: seguindo o recomendado pelo fabricante, a máscara age com hidratação mais profunda, usando-a por menos tempo, tem ação de condicionador.

A substituição do condicionador por máscaras hidratantes intercaladas ou nutritivas em definitivo funciona bem para cabelos com química, ressecados, cacheados ou secos, mas, é recomendável evitar em fios oleosos ou mistos. Também é interessante, para testar, intercalar: durante uma semana, usar shampoo + máscara; em outra, usar shampoo + condicionador. E, a partir daí, qual fica melhor em seus fios.

Resumindo: para substituir (ou não) o condicionador pela máscara é importante levar em consideração o tipo do cabelo e o índice do pH. Na dúvida, conforme orienta Julia, aplique a máscara e, depois, finalize com o condicionador. Assim, você equilibra o pH e fecha as cutículas, protegendo seus cabelos e prolongando os efeitos da hidratação.

As diferenças entre máscara de hidratação e condicionador
Avalie este artigo

você pode gostar também